segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Novas possibilidades de publicação para novos autores



               Ser um escritor de sucesso em pouquíssimo tempo. Quem escreve o primeiro livro não deseja outra coisa, não é mesmo? O problema é que a indústria editorial está simplesmente abarrotada de publicações, o mercado em crise (se bem que no Brasil o mercado de livros nunca foi muito bom) e só há interesse verdadeiro em blockbusters literários, os famosos best-sellers, livros que se vendem sozinhos e voam das prateleiras das livrarias diretamente para as mãos dos leitores, e de lá para filmes, séries e jogos, que podem (ou não) ter o mesmo consumo exagerado. Digo exagerado porque não há espaço para todos, mesmo que você tenha a melhor ideia do mundo (acredite, alguém já teve ideias melhores que a sua e pode ter passado batido pelo mundo da literatura) e a história mais inovadora. Editores não ligam para boas ideias - às vezes as más é que vendem.  Além disso, nem tudo o que é publicado e consumido em massa tem qualidade. Grade parte dos livros que fazem sucesso estrondoso, notadamente com grandes nomes estampados na capa, são muito menos do que parecem, e pior do que isso, bem menos do que poderiam ser. Tirando nomes interessantes da literatura contemporânea, e que fazem mais do que simplesmente entreter (como é o caso de Dan Brown, George R. R. Martin, Tilly Bagshawe - que escreve como se fosse Sidney Sheldon, autor morto -, Nicholas Sparks, dentre outros bons autores), levando-nos a um interesse pela história bem bolada, existe uma grande gama de livros ruins, chatos, sem sentido, que foram promovidos de tal forma que se tornaram campeões de venda (Stephenie Meyer encabeça essa lista, mas posso acrescentar livros horríveis como os de Lauren Kate (Fallen), Becca Fitzpatrick (Sussurro), entre outros) . Promoção é tudo. Simples assim. Nós, novos autores, finalmente temos espaço para publicar (com meios próprios), mas continuamos sem meios de promover adequadamente nossos livros. Estamos, literalmente, a ver navios com nossas obras esquecidas entre centenas de outras obras que saem todos os dias. Quer viver de literatura? Mude-se para os Estados Unidos, eles tem cursos específicos para formar autores lá. O resto é bobagem. Quer vender muitos livros? Vença a intransponível barreira que separa novos autores das grandes editoras (com muita paciência e dificuldade, e milagres) e seja feliz. Mas enriquecer em pouco ou médio tempo escrevendo (todo autor diz isso) é impossível, a não ser que você seja um homem de sorte (de muita sorte). Tudo está contra nós. E o que não falta por aí é gráfica se passando por editora e simulando seleção de originais para publicação mediante compra de exemplares pelo autor. Li ontem sobre uma dessas, que obriga o autor a comprar no mínimo 500 dos 1500 livros que são publicados por eles caso a história seja aprovada. Um absurdo! Em outra li a seguinte frase: "você não paga nada pelos livros, quem paga são seus leitores". O autor tem um prazo para vender seus livros e, dessa forma absurda, cobrir o investimento inicial. Nosso trabalho é escrever, e se os livros forem bons e tiverem o devido endosso e uma promoção adequada, bem, aí eles se vendem sozinhos. Se não, então é melhor investir em outra coisa que não literatura.
                Sabemos da luta de autores brasileiros, como André Vianco e Eduardo Spohr, para entrarem nessa indústria insólita e perversa, mas ao mesmo tempo imaginamos se conseguiremos. É possível, mas ao mesmo tempo beira ao impossível. Enquanto isso, continuamos a publicar nossos livros, mas promover, que é bom...

Onde publicar:
Além do tradicional e já conhecido nosso, o Clube de Autores, é possível publicar também nos seguintes endereços:

PerSehttp://www.perse.com.br/novoprojetoperse/home.aspx . Muito parecido com o Clube de Autores.

Bookes - http://www.bookess.com/ . Aqui é mais divertido. Dá pra seguir/ter seguidores, comentar os livros e mensagens e fazer amigos. E vender livros, claro! Vale a pena conhecer.

Leandro de Oliveira Silva - leo_silva180@hotmail
Direto do Rio de Janeiro,
Para o Observatório Clube de Autores

16 comentários:

  1. Muito bom o texto, Leandro.
    Por outro lado, penso que quando escrevo meu livro, quero que as pessoas certas o leiam, sejam elas 1 ou 1 milhão.
    A 'fama' de autores e suas obras, assim como na musica e vários outros componentes midiáticos, o que vende mais não necesariamente é o que tem mais qualidade. Um bom exemplo é o Nicholas Sparks. O que aconteceu com as obras dele? Hoje em dia são todas parecidas, mulher dando chilique no namorado por que ele não mostrou uma foto pra ela, coisas tão clichês!
    Esse tipo de trama já não prende mais o leitor de romance como quando começou, há sei lá quantos anos atrás. Aliás, ele praticamente se transformou num escritor pra cinema pois todo livro que lança vira filme! Rsrs..tanto que eu nem compro mais os livros mais recentes, eu espero sair em DVD. Esse deve ter um ótimo agente!
    Fui muito fâ dele no passado, e sei que ainda é um dos seus preferidos, mas a qualidade caiu bastante.
    Quanto as outras obras que mencionou, eu não cheguei a ler não, mas ouvi muitos comentários negativos sobre eles. Logo, nem vou gastar meu rico dinheirinho.
    Eu adoro ROMANCE e estou escrevendo um, mas não vou tentar publicá-lo por aqui não, vou traduzir pro inglês e mandar para onde o mercado é mais amplo. O mercado de romance aqui no Brasil é: Crepusculo, 50tons e Nicholas Sparks...é muito pobre, o romance é muito descriminado na nossa terrinha, infelizmente.
    Nossa falei demais, mais uma vez, MUITO BOM O SEU TEXTO, e parabéns pela inciativa de dar mais visibilidade aos autores do clube de autores. O site cobra altissimo pela pouca estruta e visibilidade que dá ao clientes/autores, acho um absurdo. O pessoal que gerencia o site, parece que não pensa muito grande não.Já até mudei de idéia e não vou colocar meu livro lá.
    Nossa...chega de escrever..abraço...Stella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Stella, Obrigado pelo comentário maravilhoso, inclusive no que se refere aos pontos de destaque e discordância sua em relação à opinião do autor do texto. Decididamente, é uma atitude muito inteligente a sua de não tentar publicar no Brasil ,pois já sabemos o que é feito com autores novos, né? Vivemos sob a sombra da literatura internacional, que é o que vende. Como você mesma já disse,ainda que com outras palavras, Sparks agora escreve filmes, e não livros, é um autor que, a meu ver, subiu demais e agora está tão alto que os livros dele já não interessam mais a amantes de literatura, mas somente a ele mesmo e aos cinéfilos de plantão. Mas é isso mesmo que acontece, os autores aparecem, sucumbem à indústria midiática e ficam com seus leitores cômodos e acríticos. Morri de rir na parte do chilique com o namorado... Eu não li as últimas obras do Nicholas, nem sou referência em literatura - no passado li Liev Tolstói, Honoré de Balzac, Machado de Assis, Bernardo Guimarães, Clarice Lispector, enfim, tive toda uma formação literária com grandes títulos, mas hoje não os leio mais. Estou tentando entender a indústria literária, que, como você já colocou, vende fama e não qualidade. Aí megulhei em autores contemporâneos, com o objetivo de me interar antes de lençar meus livros. No fim das contas, de nada adianta teoria literária: nós sabemos o que não fazer, mas e quanto ao que fazer, e o caminho certo? Ninguém sabe. Ninguém diz. Houve um tempo que bastava confiar em si e lutar com unhas e dentes, como foi o caso de grandes escritores, como Stephen King (sofreu muito antes de ser aceito), Jane Austen (enfrentou problemas mesmo depois do sucesso Orgulho e preconceito), dentre outros, mas hoje não saberia o que sugerir aos novos autores. Há tantos escrevendo... Mais umas vez obrigado por estar conosco,

      Grande abraço,

      Observatório Clube de Autores

      Excluir
  2. Parabéns pelo blog e pela iniciativa em ajudar a divulgar autores nacionais. Já conhecia tanto o Clube de Autores quanto o Bookes, o PerSe ainda não.. talvez dê uma fuçadinha lá.
    Seguindo o blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem-vinda, Marina. O Observatório é todo seu.

      Observatório Clube de Autores

      Excluir
  3. Só uma coisinha... comentar e ter de digitar a verificação de palavras é meio desgastante!

    ResponderExcluir
  4. Olá Leandro! Adorei seu texto. Realmente o novo escritor enfrenta vários desafios, um deles é a falta de leitores. A maioria das pessoas preferem entretenimentos que não necessite pensar, ou seja, assistir um filme é muito mais fácil do que ler um livro. Enfrentamos também a discriminação por parte das pouquíssimas pessoas que gostam de ler, pois parece que escritores brasileiros bons são aqueles que já se foram: Machado de Assis, Jorge Amado, etc. Os autores contemporâneos não são reconhecidos, na verdade as chances para serem lidos, são mínimas. Romances contemporâneos que são apreciados pelo pequeno número de leitores, são os importados. Parece que o que vem de fora é melhor. Embora existem vários meios para se publicar um livro, o mais difícil é divulgá-lo. Infelizmente as pessoas não dão créditos ao novo autor e acredito que quem escreve deve fazê-lo por amor... Ganhar dinheiro escrevendo livros é um sonho quase inalcançável. Quando puder, faça uma visita em meu blog: http://juntando-palavras.blogspot.com.br/
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Tudo o que você disse é a mais pura verdade, Raquel. Só Deus sabe o que um escritor passa até conseguir publicar o primeiro livro. É um calvário... Mas, não vamos desistir. Com a devida autorização sua, posso escrever um post sobre seu blog e ajudar a divulgá-lo aqui. Seria um prazer. Seja bem vinda e o espaço do Observatório é todo seu.
    Abraços
    Observatório Clube de Autores

    ResponderExcluir
  6. Vocês conhecem este livro aí? Quero saber se é bom. Ouvi muita gente falando sobre ele, to pensando em comprar. Parece que esse livro foi o grande vencedor do prêmio de literatura contemporânea.

    Quem puder me falar mais sobre esse livro, por favor, mande e-mail:
    angelus.26@hotmail.com

    http://www.clubedeautores.com.br/book/129103--OS_ONIBUS_O_PENDULO_UMA_FRASE_ALGUMAS_HISTORIAS_E_QUICA_O_DIPLOMA_Livroreportagem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá MOURA Entretenimento,
      Nós do Observatório de Autores começamos a pouco tempo, e, por isso, não temos informações sobre o livro por você procurado. Segundo Marta Santos, do próprio Clube de Autores, dá para comprar o livro com o próprio autor (Rodrigo Bardo): "Excelente obra, VENCEDORA do 3º Prêmio de Literatura Contemporânea!!! Gente, é um ótimo livro-reportagem! E dá pra comprar diretamente com o autor, por um preço super bacana, como eu fiz ", pelas palavras da Marta. Não endossamos material que não conhecemos, mas ficaremos felizes em saber sua opinião caso leio o livro futuramente,

      Sempre à disposição,

      Observatório Clube de Autores

      Excluir
  7. Eu novamente! Estou passando por aqui somente para reforçar e agradecer sua dica sobre as outras editoras sob demanda: Perse e Bookes... Ainda não conheço a Perse, mas estou simplesmente amando a Bookes. Acredito que seja muito melhor que o clube de autores (cá entre nós, é impressão minha ou os livros lá são mais em conta?)Posso estar enganada, mas me parece que dependendo do local, na Bookes não é cobrado frete para envio da obra. Por exemplo: Pelo clube de autor, meu livro ficou num valor(fora comissão) de 35.98, mais a taxa de entrega de quase nove reais, resultando um total de aproximadamente 44,00. Pela Bookes, o livro ficou num valor de 35,97 só que sem cobrança de taxa de entrega.
    Resta somente aguardar a chegada do livro para verificar o material utilizado e se o prazo de entrega é respeitado. Outra coisa interessante lá, é que todos os autores se ajudam com opiniões e resenhas. Mais uma vez obrigada por compartilhar conosco tantas informações interessantes. Os organizadores do blog estão de parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário pertinente, Raquel. Críticas, elogios e sugestões são sempre bem-vindas. Sinta-se à vontade para comentar e perguntar o que achar necessário. O espeço é seu.
      Sempre à disposição,

      Observatório Clube de Autores

      Excluir
  8. olá, sou escritora e já tenho dez livros publicados em ebook na Amazon via KDP. estou pesquisando Bookess e Clube de Autores, como possibilidade de publicar em papel on demand, por isso caí aqui neste post. queria fazer uma pequena observação ao observatório: vc reparou quantas mulheres comentaram o post? muitas, né? pois é, por isso achei estranho dizer se vc for "um homem de sorte", e não "uma pessoa de sorte".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruna, seja bem vinda ao Observatório! Essa parte, "um homem de sorte", é referência ao romance "Um homem de sorte", de Nicholas Sparks, só para descontrair! Mas poderia ser "uma mulher de sorte" também, rs... Seus comentários são sempre bem-vindos!
      Cordialmente,
      Observatório Clube de Autores

      Excluir
  9. Muito bom!! Estou amando esse blog. Os textos são muito bem escrito e sim, concordo com tudo que você colocou e já estou na bookess.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dielson!
      Obrigado pelo comentário!
      Seja bem-vindo ao Observatório!
      Cordialmente,
      Observatório Clube de Autores

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto
O Blog Observatorio Clube de Autores presta o serviço de dar visibilidade aos autores do Clube de Autores e suas obras. Este blog não é endossado nem recebe qualquer apoio do "Clube de Autores".